Central Multiusuário de Análises Químicas (CMAQ)


Responsabilidade Gerencial:

  • Nome: Hudson Wallace Pereira de Carvalho

Identificação da Central

Identificação da Central

Central Multiusuário de Análises Químicas (CMAQ)
Chemical Analysis Multiuser Facility
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Divisão de Desenvolvimento de Métodos e Técnicas Analíticas e Nucleares
13416-000
Avenida Centenário
303
São Dimas
Piracicaba
São Paulo
(19) 3429-4727
Laboratório de Química Analítica - Cena/USP

Sobre a Central

Sobre a Central

Central analitica dedicada a determinação elementar

The Chemical Analysis Multiuser Facility is dedicated to elemental determination

8h às 17h às sextas-feiras

 Para cadastrar  usuário, acessar: http://uspmulti.prp.usp.br/usuario_form.php

Equipamentos

Equipamentos

064.004528
FINEP
Equipamento para avaliação quali e quantitativas de elementos químicos, de massas de 6 (Li) a 238 (U), e da razão isotópica (10B, 68Zn, 111Cd e demais isótopos estáveis), para análise de amostras de interesse agronômico e ambiental.
Agilent
7500ce
7500ce
2005

Pesquisador Responsável pelo Equipamento:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Cassio Hamilton Abreu Junior
cahabreu@cena.usp.br
Administrador do Equipamento:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Benedita Ines Franco Possignolo Rodrigues
cmaq@cena.usp.br

Localização:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Divisão de Produtividade Agroindustrial e Alimentos
Laboratório de Nutrição Mineral de Plantas

Como suporte às análises químicas dos multiusuários, foi estabelecido protocolo analítico e de controle de qualidade da análise equivalente ao método 6020A/CLP ILM05.3, da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (USEPA), para análises de elementos potencialmente tóxicos em baixas concentrações (As, Ba, Be, Cd, Cr, Co, Cu, Fe, Mn, Mo, Ni, Pb, Sb, Se, Tl, V e Zn < 200 µg L‑1, e Hg < 2,0 µg L‑1) e determinação da abundância isotópica de isótopos enriquecidos em amostras de interesse agronômico e ambiental. Amostras de solo, de planta e de fertilizantes são preparadas em sistema fechado de micro-ondas. São utilizados: 1) soluções multielementares de ajustes de massas do analitos de interesse (7Li, 59Co, 140Ce, 89Y e 205Tl), de padrões de calibração, de padrões de verificação de calibração, de verificação de interferência e de padrões internos (ISTDs: 6Li, 45Sc, 72Ge, 89Y, 115In, 159Tb e 209Bi), com certificados de análises, Agilent; 2) gás argônio com 99,999% de pureza e, para reação e colisão, hidrogênio e hélio, com 99,9999% de pureza; 3) ácidos grau ultrapuros ou submetidos à dupla subdestilação; 4) àgua com resistividade > 18 MΩ m, à 25 oC, e COT < 5 µg L‑1; 5) curva de calibração de 10, 100, 1000, 10.000 e 20.000 µg L‑1 para Ca, Fe, K, Mg e Na; 0,1; 0,5; 1,0; 10, 100 e para os demais elementos, exceto para Hg, com 0,05; 0,1; 0,5; 1,0 e 2,0 µg L‑1; e 6) amostras de materiais de referência certificados para validação das análises.
In support of multiuser chemical analysis, the US Environmental Protection Agency (USEPA) Method 6020A / CLP ILM05.3 for the analysis of potentially toxic elements at low concentrations has been established. (As, Ba, Be, Cd, Cr, Co, Cu, Fe, Mn, Mo, Ni, Pb, Sb, Se, Tl, V and Zn <200 µg L 1, and Hg <2.0 µg L 1) and determination of isotopic abundance of enriched isotopes in samples of agronomic and environmental interest. Soil, plant and fertilizer samples are prepared in a closed microwave system. 1) Multi-element analyte mass adjustment (7Li, 59Co, 140Ce, 89Y and 205Tl), calibration standards, calibration verification standards, interference verification and internal standards (ISTDs) solutions are used: 6Li, 45Sc, 72Ge, 89Y, 115In, 159Tb and 209Bi), with certificates of analysis, Agilent; 2) 99.999% pure argon gas and, for reaction and collision, 99.9999% pure hydrogen and helium; 3) ultra-pure or double substillation grade acids; 4) water with resistivity> 18 MΩm at 25 oC and TOC <5 µg L 1; 5) calibration curve of 10, 100, 1000, 10,000 and 20,000 µg L 1 for Ca, Fe, K, Mg and Na; 0.1; 0.5; 1.0; 10, 100 and for the other elements, except for Hg, with 0.05; 0.1; 0.5; 1.0 and 2.0 µg L 1; and 6) samples of certified reference materials for validation of analyzes
1 - Determinação de elementos potencialmente tóxicos: Ag, Al, As, Ba, Be, Ca, Cd, Cr, Co, Cu, Fe, K, Mg, Mn, Mo, Na, Ni, Pb, Sb, Se, Tl, Th, V, Zn e U (LQ ≤ 0,1 µg L-1); 2 - análises de elementos terras raras: Ce, Dy, Er, Eu, Gd, Ho, La, Lu, Nd, Pr, Sc, Sm, Tb, Th, Tm, U, Y e Yb (LQ ≤ 0,1 µg L-1). 3 - Determinação de outros elementos 1: Ba, Cs, Rb e Sr (LQ ≤ 0,1 µg L-1); 4 - Determinação de outros elementos 2: Ti (LQ ≤ 0,1 µg L-1); 5 - Determinação de outros elementos 3: Hg (LQ ≤ 0,05 µg L-1); 6 - Determinação de razão isotópica elementos não gasosos : 10B/11B; 30Si/29Si/28Si; 66Zn/68Zn, 111Cd/114Cd, 206/207/208Pb, outros.
1- determinação de elementos potencialmente tóxicos (Ag, Al, As, Ba, Be, Ca, Cd, Cr, Co, Cu, Fe, K, Mg, Mn, Mo, Na, Ni, Pb, Sb, Se, Tl, Th, V, Zn e U), de elementos terras raras (Ce, Dy, Er, Eu, Gd, Ho, La, Lu, Nd, Pr, Sc, Sm, Tb, Th, Tm, U, Y e Y, outros elementos inorgânicos (ex., Ba, Cs, hg, Rb, Sr e Ti) em estudo de interesse agronômicos e ambientais, com objetivos de avaliação de elementos inorgânicos no sistema solo-água-planta, em amostras de água, terra, planta, fertilizantes, resíduos orgânicos (ex., lodo de esgoto), subprodutos (ex., escória), entre outras amostras; e 2- determinação da razão isotópica de elementos químicos não gasosos em estudos com uso de fertilizantes (ou outros materiais) enriquecidos com um dos isótopos do elemento químico a ser traçado no sistema solo-água-planta (ex., 10B/11B, 30Si/29Si/28Si; 66Zn/68Zn, 111Cd/114Cd, 206/207/208Pb, etc.)
o interessado deverá fazer a solicitação do serviço multiusuário, descrevendo detalhadamente qual a necessidade de análise, tipo de experimento, tipo e quantidade de amostras. A solicitação será avaliada pelo responsável. O interessado receberá instruções e orçamento detalhado para a aprovação da solicitaçã

Vínculo Valor por Preço
Comunidade Acadêmica Serviço R$ 200,00
Comunidade Externa (Instituições Públicas) Serviço R$ 300,00
Comunidade Externa Serviço R$ 500,00
Colaborador de Projeto Serviço R$ 100,00
* Os valores poderão variar em função do número de amostras e tipos de amostras. De acordo com a atividade de pesquisa, o pagamento poderá ser realizado em função do custeio dos gastos: 1) de análise no ICP-MS (45% do custo), 2) de reposição de material de consumo para preparo da amostra (35% do custo) e 3) manutenção da infraestrutura multiusuário (20% do custo). O pagamento na forma de custeio deve ser feito por ocasião da entrega das amostras. Todos os reagentes e materiais utilizados são de grau analítico ICP-MS, ou seja, de muito alta pureza.
Dia da Semana Horários
Das 08:00 às 17:00
064.005034
transferência patrimonial
Análise quali e quantitativa, simultânea e multielementar de amostras líquidas e sólidas
Shimadzu
EDX-720
EDX-720
2010

Pesquisador Responsável pelo Equipamento:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Hudson Wallace Pereira de Carvalho
hudson@cena.usp.br
Administrador do Equipamento:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Eduardo de Almeida
cmaq@cena.usp.br

Localização:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Divisão de Desenvolvimento de Métodos e Técnicas Analíticas e Nucleares
Laboratório de Instrumentação Nuclear (LIN/CENA)

A técnica de EDXRF possibilita a análise de amostras líquidas e sólidas, de modo simultâneo, multielementar e não destrutivo. Podem ser determinados elementos químicos do Na (Z=11) ao U (Z=92) com mínimo preparo da amostra. Os limites de detecção elementares encontram-se na faixa de mg / kg.
The EDXRF allows multielemental, simultaneous and non-destructive analyses in solid and liquid samples. Elements from Na (Z=11) to U (Z=92) can be determined by this technique. The elemental limits of detection reach mg / kg range.
Análise qualitativa e quantitativa de elementos químicos em amostras sólidas e líquidas.
Determinação de macro e micronutrientes em solo, tecido de plantas e fertilizantes. Análise qualitativa exploratória de amostras sem prévia caracterização. Determinação de elementos potencialmente tóxicos em amostras ambientais e de interesse agropecuário.
Vide informações com responsáveis pelo equipamento

Vínculo Valor por Preço
Comunidade Acadêmica Hora R$ 200,00
Comunidade Externa (Instituições Públicas) Hora R$ 300,00
Comunidade Externa Hora R$ 500,00
Colaborador de Projeto Hora R$ 100,00
É necessário trazer as amostras prontas (moídas ou pastilhadas) bem como os padrões para calibração do equipamento.Também é responsabilidade do usuário trazer filmes para preparar cubetas. Em caso de amostras na forma de monolito, o usuário deverá trazer as amostras desbastadas e com superfície plana.
Dia da Semana Horários
Das 08:00 às 17:30
064.009893
Projeto FINEP no. 264801
Análise quali e quantitativa, simultânea e multielementar de amostras líquidas e sólidas. Este equipamento permite análise em campo (in situ)
Bruker
Tracer III SD
Tracer III SD
2016

Pesquisador Responsável pelo Equipamento:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Hudson Wallace Pereira de Carvalho
hudson@cena.usp.br
Administrador do Equipamento:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Eduardo de Almeida
cmaq@cena.usp.br

Localização:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Divisão de Desenvolvimento de Métodos e Técnicas Analíticas e Nucleares
Laboratório de Instrumentação Nuclear (LIN/CENA)

A técnica de EDXRF portátil possibilita a análise de amostras líquidas e sólidas, de modo simultâneo, multielementar e não destrutivo. Podem ser determinados elementos químicos do Na (Z=11) ao U (Z=92) com mínimo preparo da amostra. Os limites de detecção elementares encontram-se na faixa de mg / kg. Este equipamento permite análise em campo (in situ)
The portable EDXRF allows multielemental, simultaneous and non-destructive analyses in solid and liquid samples. Elements from Na (Z=11) to U (Z=92) can be determined by this technique. The elemental limits of detection reach mg / kg range. The in situ analysis is feasible using this equipment.
Análise qualitativa e quantitativa de elementos químicos em amostras sólidas e líquidas.
Determinação de macro e micronutrientes em solo, tecido de plantas e fertilizantes. Análise qualitativa exploratória de amostras sem prévia caracterização. Determinação de elementos potencialmente tóxicos em amostras ambientais e de interesse agropecuário. Análises in situ.
Entrar em contato com o técnico responsável

Vínculo Valor por Preço
Comunidade Acadêmica Hora R$ 300,00
Comunidade Externa (Instituições Públicas) Hora R$ 450,00
Comunidade Externa Hora R$ 750,00
Colaborador de Projeto Hora R$ 150,00
É necessário trazer as amostras prontas (moídas ou pastilhadas) bem como os padrões para calibração do equipamento.Também é responsabilidade do usuário trazer filmes para preparar cubetas.
Dia da Semana Horários
Das 08:00 às 17:30
064.009718
Projeto FAPESP 2015/05942-0
Análise qualitativa, multielementar, simultânea e não destrutiva de amostras sólidas. Este equipamento permite análise da amostra em duas dimensões (2D)
EDAX
Orbis PC
Orbis PC
2016

Pesquisador Responsável pelo Equipamento:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Hudson Wallace Pereira de Carvalho
hudson@cena.usp.br
Administrador do Equipamento:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Eduardo de Almeida
cmaq@cena.usp.br

Localização:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Divisão de Desenvolvimento de Métodos e Técnicas Analíticas e Nucleares
Laboratório de Instrumentação Nuclear (LIN/CENA)

A técnica de micro-EDXRF possibilita a análise em duas dimensões (2D) amostras sólidas, de modo simultâneo, multielementar e não destrutivo. Podem ser avaliados elementos químicos do Na (Z=11) ao U (Z=92) com mínimo preparo da amostra. Os limites de detecção elementares encontram-se na faixa de mg / kg.
The micro-EDXRF allows two dimension (2D), multielemental, simultaneous and non-destructive analyses in solid samples. Elements from Na (Z=11) to U (Z=92) can be evaluated by this technique. The elemental limits of detection reach mg / kg range. T
Análise quantitativa de elementos químicos em amostras sólidas. Análise da amostra em duas dimensões.
Monitoramento de macro e micronutrientes em solo, tecido de plantas e fertilizantes. Análise qualitativa exploratória de amostras sem prévia caracterização. Determinação de elementos potencialmente tóxicos em amostras ambientais e de interesse agropecuário. Análise da amostra em duas dimensões (2D)
Contactar o técnico responsável

Vínculo Valor por Preço
Comunidade Acadêmica Hora R$ 300,00
Comunidade Externa (Instituições Públicas) Hora R$ 450,00
Comunidade Externa Hora R$ 750,00
Colaborador de Projeto Hora R$ 150,00
É necessário trazer as amostras prontas (moídas ou pastilhadas) bem como os padrões para calibração do equipamento.Também é responsabilidade do usuário trazer filmes para preparar cubetas. Em caso de amostras na forma de monolito, o usuário deverá trazer as amostras desbastadas e com superfície plana.
Dia da Semana Horários
Das 08:00 às 17:30
064.000000
Projeto EMU da FAPESP nº 2018/03807-6 vinculado ao Projeto Jovem Pesquisador da FAPESP nº 2017/15220-7
O equipamento MultiFocus Digital Radiography System – MDRS (Faxitron Bioptics, LLC, Tucson, EUA) refere-se ao sistema de radiografia digital com controle automático do tempo de exposição da amostra e das configurações de kV. O MDRS possui ampla faixa de energia (10 - 50 kV) e magnificação geométrica de até 8X. Na Tecnologia de Sementes, o MDRS pode ser utilizado na avaliação da morfologia interna de sementes, identificação da ocorrência de injúrias mecânicas, sementes malformadas, cheias, vazias e sementes atacadas por insetos. Na Medicina, pode ser utilizado no monitoramento de câncer de mama e no diagnóstico de uma variedade de doenças ósseas em estudos com ratos, incluindo problemas de densidade e composição mineral óssea, hérnia de disco, dentre outros.
Faxitron Bioptics, LLC (Tucson, EUA)
.
.
2018

Pesquisador Responsável pelo Equipamento:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Clíssia Barboza da Silva
clissia_usp@hotmail.com
Administrador do Equipamento:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Clíssia Barboza da Silva
cmaq@cena.usp.br

Localização:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Divisão de Produtividade Agroindustrial e Alimentos
Laboratório de Radiobiologia e Ambiente (LRA/CENA) // Av. Centenário, 303 - São Dimas, Piracicaba-SP, CEP: 13416-000

O equipamento MDRS refere-se ao sistema de radiografia digital com controle automático do tempo de exposição da amostra e das configurações de kV. O MDRS possui ampla faixa de energia (10 – 50 kV) e magnificação geométrica de até 8X.
The MDRS equipment is a digital radiography system with automatic control of sample exposure time and kV settings. MDRS has a broad energy range (10 - 50 kV) and up to 8X geometric magnification.
Imagens radiográficas de sementes
Na Tecnologia de Sementes, o MDRS pode ser utilizado na avaliação da morfologia interna de sementes, identificação da ocorrência de injúrias mecânicas, sementes malformadas, cheias, vazias e sementes atacadas por insetos. Na Medicina, pode ser utilizado no monitoramento de câncer de mama e no diagnóstico de uma variedade de doenças ósseas em estudos com ratos, incluindo problemas de densidade e composição mineral óssea, hérnia de disco, dentre outros.
As regras de utilização estão descritas no Plano de Gestão de Equipamento Multiusuário MultiFocus Digital Radiography System disponível em: http://www.cena.usp.br/pesquisa/emu/multiusuario9

Vínculo Valor por Preço
Comunidade Acadêmica Hora R$ 100,00
Comunidade Externa (Instituições Públicas) Hora R$ 150,00
Comunidade Externa Hora R$ 200,00
Colaborador de Projeto Hora R$ 50,00
É necessário trazer as amostras prontas. Item 1 – O uso do MDRS é destinado prioritariamente aos projetos vinculados ao Projeto Jovem Pesquisador FAPESP Proc. 2017/15220-7 e pesquisas do CENA/USP. Item 2 – O total de 30% do tempo de uso do MDRS será destinado para projetos de pesquisa da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq/USP). Item 3 – A solicitação do agendamento para uso do MDRS, para usuários internos e externos, deve ser feita à Pesquisadora Responsável pelo equipamento, Dra. Clíssia Barboza da Silva, via e-mail (clissia_usp@hotmail.com) com no mínimo 03 (três) dias de antecedência da data de uso pretendida. As informações necessárias para o uso do equipamento são: nome do pesquisador, filiação, número de amostras e resumo sucinto do projeto com descrição dos experimentos a serem realizados. Item 4 – Os projetos aptos a serem conduzidos com o uso do MDRS serão exclusivamente de domínio público, realizados por equipes de instituições públicas de pesquisa/ensino ou instituições privadas de pesquisa/ensino com projetos financiados por órgãos de fomento à pesquisa. Item 5 – Usuários sem experiência prévia com o equipamento receberão treinamento básico com o pessoal técnico especializado. Item 6 – Cabe ao usuário a responsabilidade pelo uso correto do MDRS e manutenção das condições de ordem e organização do LRA/CENA/USP. Danos causados ao equipamento por descuido, desleixo, uso inapropriado ou uso incorreto (após receber orientação do técnico responsável) será de TOTAL responsabilidade do proponente da pesquisa, o qual será notificado de sua responsabilidade quando do encaminhamento da concessão do uso do equipamento pela Comissão de Usuários. Item 7 – Poderá haver custos adicionais para o público externo, conforme decisão do Comitê Gestor, devidamente aprovados pelo Conselho Deliberativo do CENA/USP. Os recursos gerados, após o recolhimento das frações da Divisão e da Unidade, constituirão um fundo para a manutenção do MDRS. Item 8 – O Comitê Gestor é responsável por zelar pela observação dos princípios gerais estabelecidos neste plano. Sua função, é, portanto, garantir a adequada operação e manutenção dos equipamentos, seu acesso à comunidade científica e organização da agenda pelo prazo mínimo de sete (7) anos. Item 9 – A Comissão de Usuários possui a função de ouvir a comunidade e avaliar a qualidade dos serviços prestados, buscar mecanismos para facilitar o acesso aos equipamentos e formular propostas de melhoria e modernização dos laboratórios envolvidos. Esta comissão visa ainda deliberar sobre eventuais casos não contemplados nas normas para utilização do equipamento, bem como estabelecer, quando aplicável, critérios para priorização das solicitações de uso do EMU e a resolução de casos omissos a este plano de gestão. Item 10 – A contrapartida dos usuários para a utilização do MDRS serão as seguintes: I) Expressar agradecimento à FAPESP em qualquer divulgação científica (congressos, artigos científicos e outros) que constem resultados obtidos do MDRS. II) Comunicar ao Comitê Gestor, fornecendo a referência bibliográfica completa de toda divulgação científica (congressos, artigos científicos e outros) que conste resultados obtidos do MDRS.
Dia da Semana Horários
Das 08:00 às 17:30
064.000000
Projeto EMU da FAPESP nº 2018/03793-5 vinculado ao Projeto Jovem Pesquisador da FAPESP nº 2017/15220-7
Sistema de análise de imagens multiespectrais. O equipamento Sistema de Imagem SeedReporter Camera Spectral & Colour – SR (PhenoVation Life Sciences, Wageningen, Holanda) refere-se ao sistema de análise de imagens multiespectrais obtidas no vermelho, verde, azul, infravermelho próximo – NIR e Red Edge. O sistema permite de forma não destrutiva a detecção de sinais de antocianinas e de fluorescência de clorofila, com estimativa de Fv/Fm, Fq’/Fm’ e NPQ. Na Tecnologia de Sementes, o SR pode ser utilizado na identificação de sementes em diferentes estádios de maturação. No Melhoramento Genético, pode ser utilizado na avaliação do desempenho de cultivares por meio de parâmetros fotossintéticos. Na Fisiologia Vegetal, na avaliação da eficiência fotossintética das plantas em condições de estresses adversos (deficiência nutricional, seca, salinidade, calor, etc.). Em Plantas Daninhas, na avaliação da seletividade de herbicidas no controle de plantas invasoras.
PhenoVation Life Sciences (Wageningen, Holanda)
.
.
2018

Pesquisador Responsável pelo Equipamento:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Clíssia Barboza da Silva
clissia_usp@hotmail.com
Administrador do Equipamento:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Clíssia Barboza da Silva
cmaq@cena.usp.br

Localização:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Divisão de Produtividade Agroindustrial e Alimentos
Laboratório de Radiobiologia e Ambiente (LRA/CENA)

O equipamento SR refere-se ao sistema de análise de imagens multiespectrais que permite a captura de imagens de alta resolução em seis diferentes comprimentos de onda. O sistema permite de forma não destrutiva a detecção de sinais de antocianinas e de fluorescência de clorofila, com estimativa de Fv/Fm, Fq’/Fm’ e NPQ. Também é possível a criação de imagens em time lapse
The SR equipment is a multispectral imaging system that provide high resolution images at six different wavelengths. SR allows non-destructive detection of anthocyanin and chlorophyll fluorescence signals, estimating Fv/Fm, Fq'/Fm' and NPQ. Another application is the making of time lapse images
Imagens multiespectrais de sementes, frutos e plantas
Na Tecnologia de Sementes, o SR pode ser utilizado na identificação de sementes em diferentes estádios de maturação. No Melhoramento Genético, pode ser utilizado na avaliação do desempenho de cultivares por meio de parâmetros fotossintéticos. Na Fisiologia Vegetal, na avaliação da eficiência fotossintética das plantas em condições de estresses adversos (deficiência nutricional, seca, salinidade, calor, etc.). Em Plantas Daninhas, na avaliação da seletividade de herbicidas no controle de plantas invasoras.
As regras de utilização estão descritas no Plano de Gestão de Equipamento Multiusuário Sistema de Imagem SeedReporter Camera Spectral & Colour (disponível em http://www.cena.usp.br/pesquisa/emu/multiusuario7)

Vínculo Valor por Preço
Comunidade Acadêmica Hora R$ 100,00
Comunidade Externa (Instituições Públicas) Hora R$ 150,00
Comunidade Externa Hora R$ 200,00
Colaborador de Projeto Hora R$ 50,00
É necessário trazer as amostras prontas. Item 1 – O uso do SR é destinado prioritariamente aos projetos vinculados ao Projeto Jovem Pesquisador FAPESP Proc. 2017/15220-7 e pesquisas do CENA/USP. Item 2 – O total de 30% do tempo de uso do SR será destinado para projetos de pesquisa da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq/USP). Item 3 – A solicitação do agendamento para uso do SR, para usuários internos e externos, deve ser feita à Pesquisadora Responsável pelo equipamento, Dra. Clíssia Barboza da Silva, via e-mail (clissia_usp@hotmail.com) com no mínimo 03 (três) dias de antecedência da data de uso pretendida. As informações necessárias para o uso do equipamento são: nome do pesquisador, filiação, número de amostras e resumo sucinto do projeto com descrição dos experimentos a serem realizados. Item 4 – Os projetos aptos a serem conduzidos com o uso do SR serão exclusivamente de domínio público, realizados por equipes de instituições públicas de pesquisa/ensino ou instituições privadas de pesquisa/ensino com projetos financiados por órgãos de fomento à pesquisa. Item 5 – Usuários sem experiência prévia com o equipamento receberão treinamento básico com o pessoal técnico especializado. Item 6 – Cabe ao usuário a responsabilidade pelo uso correto do SR e manutenção das condições de ordem e organização do LRA/CENA/USP. Danos causados ao equipamento por descuido, desleixo, uso inapropriado ou uso incorreto (após receber orientação do técnico responsável) será de TOTAL responsabilidade do proponente da pesquisa, o qual será notificado de sua responsabilidade quando do encaminhamento da concessão do uso do equipamento pela Comissão de Usuários. Item 7 – Poderá haver custos adicionais para o público externo, conforme decisão do Comitê Gestor, devidamente aprovados pelo Conselho Deliberativo do CENA/USP. Os recursos gerados, após o recolhimento das frações da Divisão e da Unidade, constituirão um fundo para a manutenção do SR. Item 8 – O Comitê Gestor é responsável por zelar pela observação dos princípios gerais estabelecidos neste plano. Sua função, é, portanto, garantir a adequada operação e manutenção dos equipamentos, seu acesso à comunidade científica e organização da agenda pelo prazo mínimo de sete (7) anos. Item 9 – A Comissão de Usuários possui a função de ouvir a comunidade e avaliar a qualidade dos serviços prestados, buscar mecanismos para facilitar o acesso aos equipamentos e formular propostas de melhoria e modernização dos laboratórios envolvidos. Esta comissão visa ainda deliberar sobre eventuais casos não contemplados nas normas para utilização do equipamento, bem como estabelecer, quando aplicável, critérios para priorização das solicitações de uso do EMU e a resolução de casos omissos a este plano de gestão. Item 10 – A contrapartida dos usuários para a utilização do SR serão as seguintes: I) Expressar agradecimento à FAPESP em qualquer divulgação científica (congressos, artigos científicos e outros) que constem resultados obtidos do SR. II) Comunicar ao Comitê Gestor, fornecendo a referência bibliográfica completa de toda divulgação científica (congressos, artigos científicos e outros) que conste resultados obtidos do SR.
Dia da Semana Horários
Das 08:00 às 17:30
064.000000
Projeto EMU da FAPESP nº 2018/03802-4 vinculado ao Projeto Jovem Pesquisador da FAPESP nº 2017/15220-7
Sistema de análise de imagens multiespectrais. O equipamento Sistema de Imagem VideometerLab – VML (Videometer A/S, Hørsholm, Dinamarca) refere-se ao sistema de análise de imagens multiespectrais que permite de forma não destrutiva o exame completo sobre características físicas, químicas, genéticas e fisiológicas, além de aspectos sanitários de sementes e plântulas. O sistema possui 19 diodos emissores de luz (LEDs) com comprimentos de onda do ultravioleta, visível e infravermelho próximo – NIR do espectro eletromagnético (365, 405, 430, 450, 470, 490, 515, 540, 570, 590, 630, 645, 660, 690, 780, 850, 880, 940 e 970 nm). Na Tecnologia de Sementes, o VML pode ser utilizado na identificação de sementes transgênicas, sementes atacadas por insetos, sementes atacadas por agentes fitopatogênicos, sementes viáveis e não viáveis, sementes em diferentes estádios de maturação, além da separação de sementes em função do teor de proteínas, óleo, carboidratos, carotenoides, dentre outras aplicações. Nas Ciências dos Alimentos, pode ser utilizado no controle da qualidade de alimentos, como chocolates, biscoitos, carnes de frangos, peixes, carnes bovinas e suínas. Na Pós-colheita, no monitoramento de parâmetros de qualidade de frutos e aspectos de conservação. Na Fitopatologia, no estudo da interação patógeno-hospedeiro. Na Entomologia, na identificação de larvas/pupas viáveis ou parasitadas. Na Farmácia, no controle de qualidade de produtos farmacêuticos, como por exemplo, a verificação da autenticidade de embalagens. Na Medicina, auxilia no diagnóstico de eczema.
VideometerLab (Hørsholm, Dinamarca)
VideometerLab 4
.
2018

Pesquisador Responsável pelo Equipamento:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Clíssia Barboza da Silva
clissia_usp@hotmail.com
Administrador do Equipamento:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Clíssia Barboza da Silva
cmaq@cena.usp.br

Localização:
Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA)
Divisão de Produtividade Agroindustrial e Alimentos
Laboratório de Radiobiologia e Ambiente (LRA/CENA)

O equipamento VML refere-se ao sistema de imagens multiespectrais que permite de forma não destrutiva o exame completo sobre características físicas, químicas, genéticas e fisiológicas, além de aspectos sanitários de sementes e plântulas. O sistema possui 19 diodos emissores de luz (LEDs) com comprimentos de onda do ultravioleta, visível e infravermelho próximo – NIR do espectro eletromagnético (365, 405, 430, 450, 470, 490, 515, 540, 570, 590, 630, 645, 660, 690, 780, 850, 880, 940 e 970 nm).
The VML equipment is a multispectral imaging system for non-destructive evaluation of physical, chemical, genetic and physiological parameters including health aspects of seeds and seedlings. VML has 19 light-emitting diodes (LEDs) for the ultraviolet (UV), visible and near-infrared (NIR) wavelength regions of the spectrum (365, 405, 430, 450, 470, 490, 515, 540, 570, 590, 630, 645, 660, 690, 780, 850, 880, 940 and 970 nm).
Imagens multiespectrais de sementes, frutos, plantas, carnes de frangos, peixes, carnes bovinas e suínas, cosméticos, produtos farmacêuticos, dentre outros.
Na Tecnologia de Sementes, o VML pode ser utilizado na identificação de sementes transgênicas, sementes atacadas por insetos, sementes atacadas por agentes fitopatogênicos, sementes viáveis e não viáveis, sementes em diferentes estádios de maturação, além da separação de sementes em função do teor de proteínas, óleo, carboidratos, carotenoides, dentre outras aplicações. Nas Ciências dos Alimentos, pode ser utilizado no controle da qualidade de alimentos, como chocolates, biscoitos, carnes de frangos, peixes, carnes bovinas e suínas. Na Pós-colheita, no monitoramento de parâmetros de qualidade de frutos e aspectos de conservação. Na Fitopatologia, no estudo da interação patógeno-hospedeiro. Na Entomologia, na identificação de larvas/pupas viáveis ou parasitadas. Na Farmácia, no controle de qualidade de produtos farmacêuticos, como por exemplo, a verificação da autenticidade de embalagens. Na Medicina, auxilia no diagnóstico de eczema.
As regras de utilização estão descritas no Plano de Gestão de Equipamento Multiusuário Sistema de Imagem VideometerLab (disponível em http://www.cena.usp.br/pesquisa/emu/multiusuario8)

Vínculo Valor por Preço
Comunidade Acadêmica Hora R$ 100,00
Comunidade Externa (Instituições Públicas) Hora R$ 150,00
Comunidade Externa Hora R$ 200,00
Colaborador de Projeto Hora R$ 50,00
É necessário trazer as amostras prontas. Item 1 – O uso do VML é destinado prioritariamente aos projetos vinculados ao Projeto Jovem Pesquisador FAPESP Proc. 2017/15220-7 e pesquisas do CENA/USP. Item 2 – O total de 30% do tempo de uso do VML será destinado para projetos de pesquisa da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq/USP). Item 3 – A solicitação do agendamento para uso do VML, para usuários internos e externos, deve ser feita à Pesquisadora Responsável pelo equipamento, Dra. Clíssia Barboza da Silva, via e-mail (clissia_usp@hotmail.com) com no mínimo 03 (três) dias de antecedência da data de uso pretendida. As informações necessárias para o uso do equipamento são: nome do pesquisador, filiação, número de amostras e resumo sucinto do projeto com descrição dos experimentos a serem realizados. Item 4 – Os projetos aptos a serem conduzidos com o uso do VML serão exclusivamente de domínio público, realizados por equipes de instituições públicas de pesquisa/ensino ou instituições privadas de pesquisa/ensino com projetos financiados por órgãos de fomento à pesquisa. Item 5 – Usuários sem experiência prévia com o equipamento receberão treinamento básico com o pessoal técnico especializado. Item 6 – Cabe ao usuário a responsabilidade pelo uso correto do VML e manutenção das condições de ordem e organização do LRA/CENA/USP. Danos causados ao equipamento por descuido, desleixo, uso inapropriado ou uso incorreto (após receber orientação do técnico responsável) será de TOTAL responsabilidade do proponente da pesquisa, o qual será notificado de sua responsabilidade quando do encaminhamento da concessão do uso do equipamento pela Comissão de Usuários. Item 7 – Poderá haver custos adicionais para o público externo, conforme decisão do Comitê Gestor, devidamente aprovados pelo Conselho Deliberativo do CENA/USP. Os recursos gerados, após o recolhimento das frações da Divisão e da Unidade, constituirão um fundo para a manutenção do VML. Item 8 – O Comitê Gestor é responsável por zelar pela observação dos princípios gerais estabelecidos neste plano. Sua função, é, portanto, garantir a adequada operação e manutenção dos equipamentos, seu acesso à comunidade científica e organização da agenda pelo prazo mínimo de sete (7) anos. Item 9 – A Comissão de Usuários possui a função de ouvir a comunidade e avaliar a qualidade dos serviços prestados, buscar mecanismos para facilitar o acesso aos equipamentos e formular propostas de melhoria e modernização dos laboratórios envolvidos. Esta comissão visa ainda deliberar sobre eventuais casos não contemplados nas normas para utilização do equipamento, bem como estabelecer, quando aplicável, critérios para priorização das solicitações de uso do EMU e a resolução de casos omissos a este plano de gestão. Item 10 – A contrapartida dos usuários para a utilização do VML serão as seguintes: I) Expressar agradecimento à FAPESP em qualquer divulgação científica (congressos, artigos científicos e outros) que constem resultados obtidos do VML. II) Comunicar ao Comitê Gestor, fornecendo a referência bibliográfica completa de toda divulgação científica (congressos, artigos científicos e outros) que conste resultados obtidos do VML.
Dia da Semana Horários
Das 08:00 às 17:30

Serviços

Serviços

.